This site uses cookies. If you continue, you consent to this.

Politica privacidade

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DE RECRUTAMENTO INTERNO DA HAYS

 

INTRODUÇÃO

  • A presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno aplica-se a indivíduos que procurem iniciar uma colaboração laboral com a Hays.
  • A presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno descreve de que modo recolhemos, utilizamos e tratamos os seus dados pessoais e, ao fazê-lo, de que modo cumprimos as nossas obrigações legais em relação a si. A sua privacidade é importante para nós e estamos empenhados em proteger e salvaguardar os direitos da privacidade dos seus dados.
  • Caso indique que também pretende que tratemos os seus dados pessoais para encontrarmos funções adequadas para si em clientes da Hays ou noutros terceiros, a nossa Política de Privacidade Geral aplicar-se-á a si respetivamente a tal tratamento. Pode ser encontrada no nosso site.
  • Para evitar dúvidas, a presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno não se aplica ao Pessoal da Hays quando este se candidata a funções internas. Se for o seu caso, consulte a Política de Privacidade destinada ao Pessoal acessível através da Intranet da Hays.
  • Caso aceite uma oferta de emprego na Hays, deve consultar a Política de Privacidade destinada ao Pessoal para obter informações sobre como tratamos os dados pessoais do Pessoal, a qual ser-lhe-á disponibilizada durante o seu processo de integração.
  • Para efeitos da legislação aplicável em matéria de proteção dos dados [incluindo, entre outros, o Regulamento Geral de Proteção dos Dados [Regulamento (UE) 2016/679] (o “RGPD“)], a empresa responsável pelos seus dados pessoais (“Hays” ou “nós“) pode ser encontrada no Anexo 1.
  • A presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno poderá ser ocasionalmente alterada. Se pretender manter-se atualizado, visite esta página, dado que todas as alterações relacionadas com a nossa abordagem à privacidade dos dados serão publicadas
  • Caso não esteja satisfeito com algum aspeto da nossa Política de Privacidade de Recrutamento Interno, poderá beneficiar de direitos jurídicos e, quando pertinente, os mesmos foram igualmente descritos.
  • A presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno aplica-se nos países relevantes da nossa rede internacional. Diferentes países poderão abordar a privacidade dos dados de formas ligeiramente diferentes e, portanto, também dispomos de partes específicas por país desta Política de Privacidade de Recrutamento Interno. Pode consultar sínteses de termos específicos por país no Anexo 3. Tal permite-nos assegurar que cumprimos todas as proteções aplicáveis em matéria de proteção de dados independentemente do local em que se encontre.

 

QUE TIPO DE DADOS PESSOAIS RECOLHEMOS RELACIONADOS COM O RECRUTAMENTO?    

  • Recolhemos dados sobre si para permitir que o processo de Recrutamento se desenrole sem problemas como, por exemplo, quando temos um interesse legítimo ao tê-lo em consideração para uma função e para assegurar que somos capazes de cumprir as nossas obrigações legais e regulamentares. Dependendo das circunstâncias relevantes e das leis e requisitos locais aplicáveis, poderemos recolher a totalidade ou parte das informações listadas a seguir para nos ajudar neste aspeto, quando apropriado. Esta é uma política internacional, sendo importante ter em atenção que, em algumas jurisdições, temos limitações no tratamento de alguns dos tipos de dados descritos abaixo. Nestes casos, não trataremos os dados em tais jurisdições. Para facilitar a referência, os exemplos mais relevantes de dados que podemos ou somos obrigados a tratar em algumas jurisdições, mas cujo tratamento é proibido noutras jurisdições, estão indicados na segunda parte da lista abaixo:
    • nome;
    • idade/data de nascimento;
    • dados de contacto como, por exemplo, morada, endereço de e-mail e número de telefone;
    • número da certidão de nascimento;
    • sexo;
    • fotografia;
    • estado civil;
    • currículo;
    • dados sobre educação;
    • histórico de emprego e localizações de empregos anteriores;
    • dados da pessoa de referência;
    • a sua assinatura, incluindo em formato eletrónico;
    • estatuto de imigração (no caso de necessitar de uma autorização de trabalho);
    • nacionalidade/cidadania/local de nascimento;
    • uma cópia da sua carta de condução e/ou passaporte/cartão de cidadão;
    • número de segurança social (ou equivalente no seu país) e outras informações fiscais;
    • dados sobre a(s) sua(s) função(ões) atual(ais) ou anterior(es), incluindo a sua remuneração, pensão e disposições relacionadas com benefícios;
    • informação suplementar que optar por partilhar connosco;
    • informação suplementar que as suas pessoas de referência optem por partilhar connosco sobre si;
    • qualquer informação adicional exigida pela legislação local e
    • informação suplementar que descobrimos a partir de outras fontes de terceiros.
  • Tal como referido acima, alguns dos exemplos mais relevantes de dados por nós tratados em algumas jurisdições, mas cujo tratamento é proibido noutras (e os quais, em conformidade, não tratamos em tais jurisdições), incluem:
    • informação financeira (incluindo no caso de termos de realizar verificações do contexto financeiro);
    • informação sobre diversidade, incluindo origem racial ou étnica, religião ou outras crenças e saúde física ou mental, incluindo informações relacionadas com incapacidade;
    • orientação sexual;
    • informações biométricas;
    • Imagens de câmaras de televisão em circuito fechado, caso se desloque às nossas instalações;
    • dados sobre quaisquer condenações penais e
    • comunicações enviadas por si para a Hays que passem por Sistemas da Hays, incluindo e-mails, mensagens instantâneas, publicações nas redes sociais, mensagens de texto e mensagens baseadas em aplicações (como o WhatsApp).
  • Tenha em atenção que as listas acima de categorias de dados pessoais que recolhemos não são exaustivas.
  • Trataremos a totalidade ou parte dos itens de dados pessoais acima para assegurar que o processo de Recrutamento se desenrole sem problemas e para que possamos tomar uma decisão informada acerca da sua adequação para a função em causa (ou para outras funções adequadas que possam estar disponíveis, dependendo das circunstâncias).
  • Dependendo do tipo de dados pessoais em causa e dos fundamentos segundo os quais poderemos proceder ao respetivo tratamento, caso recuse fornecer-nos esses dados, poderemos não ser capazes de prosseguir o processo de Recrutamento.
  • Para mais pormenores sobre as bases jurídicas em que nos apoiamos para podermos usar e tratar os seus dados pessoais, consulte a secção abaixo intitulada “Bases jurídicas para tratarmos os seus dados“.

COMO RECOLHEMOS OS SEUS DADOS PESSOAIS?

Recolhemos os seus dados pessoais de três formas principais:

  1. Dados pessoais que nos fornece;
  2. Dados pessoais que recebemos de outras fontes e
  3. Dados pessoais que recolhemos automaticamente.

Seguem-se mais alguns pormenores sobre cada um destes métodos.

Dados pessoais que nos fornece

  • A Hays tem de saber determinadas informações sobre si para realizar o processo de Recrutamento de forma adequada.
  • Existem diversas formas de partilhar as suas informações connosco. Quando apropriado e em conformidade com quaisquer leis e requisitos locais, estas poderão incluir:
  • Quando se candidata a um emprego na Hays através do nosso site ou de outro portal de recrutamento;
  • Quando se candidata a um emprego na Hays através de e-mail;
  • Quando se candidata a um emprego na Hays através de páginas de emprego (como a Monster e a StepStone);
  • Quando se candidata a um emprego na Hays através de sites de estabelecimento de contactos (como o LinkedIn);
  • Quando se candidata a um emprego na Hays através do envio de um currículo ou uma candidatura, quer seja em papel ou por meios eletrónicos;
  • Quando se regista para receber informações adicionais da nossa parte numa feira de emprego ou noutro evento relacionado com profissões da Hays, incluindo quando solicita o envio da cópia de uma apresentação nossa, quando relevante;
  • Quando se candidata aos nossos programas de aconselhamento ou bolsas;
  • Quando preenche um formulário de candidatura aquando da sua entrevista;
  • Quando contactou anteriormente a Hays como candidato, solicitando os serviços da Hays para encontrar emprego noutra organização;
  • Informações fornecidas por si ao Pessoal da Hays em comunicações efetuadas durante o processo de Recrutamento;
  • Quando preenche o nosso teste de compatibilidade no nosso site (se disponível na sua jurisdição).

Dados pessoais que recebemos de outras fontes

  • Também recebemos dados pessoais sobre si de outras fontes. Dependendo das circunstâncias relevantes e das leis e requisitos locais aplicáveis, estes poderão incluir dados pessoais recebidos nas seguintes situações:
    • informações obtidas sobre si através da pesquisa de fontes de terceiros, tais como o LinkedIn e outras páginas de emprego para potencial Recrutamento para funções na Hays;
    • quando um membro do Pessoal da Hays o referencia, por exemplo, através das nossas equipas de recrutamento interno, serão partilhadas connosco informações pessoais sobre si;
    • se nos for referenciado através de uma agência de recrutamento ou um consultor, poderão ter partilhado connosco informações pessoais sobre si;
    • informações obtidas por uma das nossas equipas de recrutamento interno que recebeu as suas informações, por exemplo, através de um site de emprego ou um livro de orientação para recém-licenciados;
    • informações obtidas através de terceiros como, por exemplo, antigos funcionários da Hays que o recomendaram para uma função;
    • informações obtidas sobre si a partir de terceiros prestadores de serviços que realizem verificações relacionadas consigo em nossa representação;
    • as suas pessoas de referência poderão divulgar-nos informações pessoais sobre si e
    • se der um “gosto” na nossa página do Facebook ou “seguir-nos” no Twitter (ou semelhante), receberemos as suas informações pessoais desses sites.

 

Dados pessoais que recolhemos automaticamente

 

  • Quando apropriado e em conformidade com quaisquer leis e requisitos locais, poderemos recolher os seus dados pessoais automaticamente das seguintes formas:

 

  • comunicações enviadas por si para a Hays que passem por Sistemas da Hays, incluindo e-mails, mensagens instantâneas, publicações nas redes sociais, mensagens de texto e mensagens baseadas em aplicações (como o WhatsApp).
  • quando visita o nosso site, o seu endereço de IP, as datas, horas e frequência com que acede ao mesmo e a forma como navega pelo respetivo conteúdo. Também recolheremos dados seus quando nos contactar através do site, como, por exemplo, utilizando a funcionalidade de chat.
  • através de cookies quando visita o nosso site, em consonância com as definições de cookies do seu navegador. Poderemos utilizar dados da sua utilização dos nossos sites para melhorar outros aspetos das nossas comunicações consigo. Se pretender ficar a saber mais sobre cookies, nomeadamente como os utilizamos e que opções tem ao seu dispor, consulte a nossa Política de Privacidade Geral.

 

COMO UTILIZAMOS OS SEUS DADOS PESSOAIS?

Normalmente utilizamos dados de Recrutamento com as seguintes finalidades:

  1. Assegurar o funcionamento sem problemas do processo de Recrutamento
  2. Avaliar a sua adequação para as funções do emprego;
  3. Realizar a monitorização da igualdade de oportunidades (quando aplicável e em conformidade com os requisitos da legislação local);
  4. Ajudar-nos à declaração, ao exercício ou à defesa de um direito e
  5. Ajudar-nos a ajudá-lo e a compreender as nossas obrigações legais caso sofra de um problema de saúde ou tenha uma incapacidade.

Seguem-se mais alguns pormenores sobre cada um destes objetivos.

Assegurar o funcionamento sem problemas do processo de Recrutamento

  • Listámos abaixo várias formas nas quais podemos tratar ou utilizar os seus dados pessoais para esta finalidade, quando apropriado e em conformidade com as leis e requisitos locais:
    • Recolher os seus dados através de si ou de outras fontes, como as suas pessoas de referência;

o  Encaminhar os seus dados para recrutadores que nos prestem assistência na procura de novos membros para o Pessoal;

o  Permitir que os recrutadores o contactem acerca da função;

  • Permitir que os nossos responsáveis pelas contratações decidam se irão ou não fazer-lhe uma proposta de emprego;
  • Determinar os termos sob os quais irá trabalhar para nós;
  • Permitir aos recrutadores internos o encaminhamento dos seus dados para os nossos responsáveis pelas contratações para debaterem a sua adequação para uma função na Hays;
  • Avaliar as suas qualificações para um trabalho ou tarefa específico, incluindo decisões relacionadas com nomeações;
  • Informá-lo acerca do resultado da sua candidatura ao emprego;
  • Verificar informações por nós recebidas, utilizando recursos de terceiros (tais como avaliações psicométricas ou testes de competências) ou através de pedidos de informação (tais como referências, qualificações e eventualmente alguma condenação penal, na medida em que tal seja apropriado nos termos da legislação local);
  • Armazenar os seus dados (e atualizá-los, quando necessário) ou transferi-los entre as nossas bases de dados de recrutamento interno e os sistemas de monitorização de candidatos;
  • Cumprir as nossas obrigações legais relativamente à deteção de crime ou à cobrança de impostos ou direitos;
  • Manter um registo de quando participou numa entrevista ou noutro tipo de avaliação;
  • Ao tomar medidas para lhe propor um emprego;
  • Realizar inquéritos de satisfação relacionados com o nosso processo de Recrutamento;
  • Sujeito a requisitos específicos da legislação local (reconhecendo que, em algumas jurisdições nas quais operamos, é limitado saber até que ponto é possível realizar alguns destes tipos de tratamento):
    • monitorizar comunicações enviadas por si para a Hays que passem por Sistemas da Hays, incluindo e-mails, mensagens instantâneas, publicações nas redes sociais, mensagens de texto e mensagens baseadas em aplicações (como o WhatsApp);
    • manter um registo de dados de segurança para sabermos quem está nas nossas instalações num determinado momento e
    • operar sistemas de câmaras de televisão em circuito fechado nas nossas instalações para garantir a segurança do nosso Pessoal e da nossa propriedade.
  • Cumprir quaisquer outras obrigações ou requisitos decorrentes do processo de Recrutamento;
  • Caso seja nomeado para uma função, transferir os seus dados pessoais para os nossos sistemas internos de RH e
  • Caso a sua candidatura a uma função na Hays não seja bem-sucedida, poderemos tratar os seus dados pessoais para apresentá-lo a outro membro da equipa da Hays, para debater se pretende ou não que continuemos a tratar os seus dados pessoais para o ajudar a encontrar uma função num dos nossos clientes. Nestas circunstâncias, tornar-se-á um “candidato” e aplicar-se-ão os termos da nossa Política de Privacidade Geral.

Avaliar a sua adequação para as funções do emprego

  • Para além dos normais processos dos recursos humanos, à medida que a tecnologia evolui, poderá ser possível a utilização futura de aprendizagem automática, definição de perfis e algoritmos para nos ajudar a tomar decisões de Recrutamento, avaliar a sua adequação para as funções do emprego de forma mais precisa e nos ajudar a tomar outras decisões no decorrer dos nossos processos de Recrutamento. Esta é uma excelente oportunidade para melhorarmos os nossos processos de negócio e para assegurar que todos beneficiamos de um local de trabalho bem-sucedido. Em circunstâncias relevantes e quando tal for legalmente permitido, podermos solicitar o seu consentimento para realizar algumas destas atividades.

Realizar a monitorização da igualdade de oportunidades 

  • Estamos empenhados em assegurar que os nossos processos de Recrutamento estão alinhados com a nossa abordagem à igualdade de oportunidades. Em algumas jurisdições, onde o tratamento de tais dados é permitido em conformidade com os requisitos da legislação local, alguns dos dados que poderemos recolher sobre si inserem-se em “informações sobre diversidade”. Tal poderá tratar-se de informações sobre a sua origem étnica, género, incapacidade, idade, orientação sexual, religião e outras crenças, disposições relacionadas com cuidados infantis/funções de cuidador e/ou contexto económico-social. Quando apropriado e apenas em conformidade com a legislação e requisitos locais, utilizaremos esta informação numa base anonimizada para monitorizar a nossa conformidade com os requisitos de igualdade de

Ajudar-nos à declaração, ao exercício ou à defesa de um direito

  • Em circunstâncias raras, poderemos utilizar os seus dados pessoais para nos ajudar à declaração, ao exercício ou à defesa de um direito.

Ajudar-nos a ajudá-lo e a compreender as nossas obrigações legais caso sofra de um problema de saúde ou tenha uma incapacidade

  • Caso sofra de quaisquer problemas de saúde ou tenha uma incapacidade, poderemos, de acordo com as leis e requisitos locais, registar detalhes de tais condições para que possamos efetuar adaptações razoáveis na entrevista e noutros processos de Recrutamento, caso seja necessário.

Tenha em atenção que a lista acima sobre as formas como utilizamos os seus dados pessoais para esta finalidade não é exaustiva.

Apenas utilizaremos os seus dados pessoais para as finalidades para as quais os recolhemos, salvo se considerarmos razoavelmente que temos necessidade de os utilizar para outra razão e que tal razão é compatível com as finalidades originais. Caso tenhamos a necessidade de utilizar os seus dados pessoais para uma finalidade não relacionada, iremos notificá-lo e explicaremos as bases jurídicas que nos permitem fazê-lo.

Para mais pormenores sobre as bases jurídicas em que nos apoiamos para podermos utilizar e tratar os seus dados pessoais das formas descritas acima, consulte a secção abaixo intitulada “Bases jurídicas para tratarmos os seus dados“.

Tenha em atenção que em determinadas jurisdições nas quais operamos, poderão ser aplicadas normas adicionais em relação à forma como utilizamos os seus dados pessoais. Para mais informações em relação a quaisquer normas adicionais na sua jurisdição, consulte o Anexo 3.

COM QUEM PARTILHAMOS OS SEUS DADOS PESSOAIS?

  • Quando apropriado e em conformidade com as leis e requisitos locais, poderemos partilhar alguns dos seus dados pessoais de várias formas e por várias razões com as seguintes categorias de pessoas:
    • qualquer uma das empresas do nosso Grupo (estas poderão incluir qualquer uma das nossas empresas no estrangeiro);
    • a sua família e representantes pessoais;
    • organizações externas (por exemplo, as que realizem testes psicométricos), parceiros comerciais e conselheiros profissionais, para que possamos avaliar a sua adequação para a função;
    • quando pertinente, recrutadores que irão ajudar-nos a encontrar a função certa para si;
    • indivíduos ou organizações que detenham informações relacionadas com a sua referência ou com a sua candidatura para trabalhar connosco como, por exemplo, atuais e anteriores empregadores, educadores e organismos de avaliação, agências de imigração e agências de emprego e de recrutamento;
    • terceiros para podermos cumprir as nossas obrigações legais como, por exemplo, relativamente aos requisitos de imigração;
    • terceiros que detenham informações relacionadas com o seu registo financeiro como, por exemplo, organizações financeiras, agências de notação de crédito e agências de cobrança de dívidas e de rastreio;
    • quando apropriado, profissionais médicos como, por exemplo, o seu médico de família ou um especialista em medicina do trabalho;
    • terceiros prestadores de serviços que desempenham funções em nosso nome (incluindo consultores externos, parceiros de negócios e conselheiros profissionais como advogados, auditores, contabilistas, funções de apoio técnico e consultores informáticos que realizam testes e trabalho de desenvolvimento nos sistemas de tecnologia da nossa empresa);
    • terceiros prestadores de serviços informáticos e de armazenamento de documentos externalizados, nos casos em que disponhamos de um contrato de tratamento apropriado (ou proteções similares);

 

  • terceiros envolvidos em, ou a prestar assistência em, litígios (incluindo conselheiros jurídicos, testemunhas, especialistas e autoridades judiciais e parajudiciais);
  • terceiros que selecionámos para prestarem serviços como verificação de referências, qualificações e condenações penais, na medida em que essas verificações sejam apropriadas e consentâneas com as leis locais e
  • na eventualidade de a Hays ser objeto de fusão com ou de aquisição por parte de outra empresa ou sociedade no futuro (ou no caso de estar em conversações significativas para tal possibilidade), poderemos partilhar os seus dados pessoais com os (potenciais) novos proprietários da empresa ou sociedade.

DE QUE MODO SALVAGUARDAMOS OS SEUS DADOS PESSOAIS?

  • A proteção das suas informações é importante para nós, razão pela qual aplicamos medidas apropriadas concebidas para prevenir acesso não autorizado e utilização indevida dos seus dados pessoais. Estas incluem medidas para lidar com qualquer suspeita de violação de dados.
  • Estamos empenhados em adotar todas as medidas razoáveis e apropriadas para proteger os dados pessoais que possuímos de utilização indevida, perda ou acesso não autorizado. Fazemo-lo mediante a criação de um conjunto de medidas técnicas e organizacionais adequadas.
  • Caso suspeite de uma utilização indevida, perda ou acesso não autorizado aos seus dados pessoais, informe-nos imediatamente. Pode consultar pormenores sobre como nos contactar no Anexo 1.

DURANTE QUANTO TEMPO CONSERVAMOS OS SEUS DADOS PESSOAIS?

  • Sujeito aos seus direitos (conforme explicado na presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno), normalmente trataremos os seus dados a partir do momento em que nos contacta e conservamo-los durante um período que se estende até depois de terminar o processo de Recrutamento. O período de tempo exato dependerá do tipo de dados, das nossas necessidades empresariais legítimas e de outras normas legais ou regulamentares que possam exigir que os conservemos durante determinados períodos mínimos. Por exemplo, poderemos conservar os dados durante um determinado período para cumprir os requisitos da legislação local relacionados com verificações de imigração ou para nos possibilitar responder a quaisquer questões futuras colocadas por si acerca do processo de Recrutamento.
  • Na definição do período de retenção adequado para diferentes tipos de dados pessoais, consideramos sempre a quantidade, natureza e sensibilidade dos dados pessoais em questão, o potencial risco de ocorrência de danos provenientes da utilização não autorizada ou divulgação de tais dados pessoais, das finalidades para as quais precisamos de os tratar e se podemos alcançar tais finalidades através de outros meios (para além de, como é lógico, assegurar que cumprimos com as nossas obrigações legais, regulamentares e de gestão do risco, conforme descrito acima).
  • Após determinarmos que já não temos a necessidade de conservar os seus dados pessoais, iremos Apagá-los dos nossos Sistemas.

DE QUE FORMA PODE ACEDER, ALTERAR OU REMOVER OS DADOS PESSOAIS QUE NOS FORNECEU? 

Um dos principais objetivos do RGPD é proteger e esclarecer os direitos dos cidadãos da UE e das pessoas na UE no tocante à privacidade dos dados. Mesmo que já estejamos na posse dos seus dados pessoais, continua a ter vários direitos em relação aos mesmos, direitos esses definidos abaixo.

Para ficar a conhecer esses direitos (incluindo o facto de poder exercer alguns deles), contacte-nos utilizando as informações listadas no Anexo 1. Procuraremos tratar o seu pedido sem atrasos indevidos e, em qualquer caso, no prazo de um mês (sujeito a quaisquer prorrogações permitidas por lei). Tenha em atenção que poderemos manter um registo das suas comunicações para nos ajudar a resolver quaisquer questões suscitadas por si.

O RGPD dá-lhe os seguintes direitos no tocante aos seus dados pessoais:

Direito de se opor

  • Este direito permite-lhe opor-se ao tratamento da nossa parte dos seus dados pessoais quando o façamos por uma das seguintes razões: (i) porque está no âmbito dos nossos interesses legítimos; (ii) para nos permitir executar uma tarefa no interesse público ou exercer autoridade oficial; (iii) para lhe enviar materiais de marketing direto e (iv) para fins científicos, históricos, de investigação ou estatísticos.
  • A categoria “interesses legítimos” acima é a que provavelmente melhor se aplica no tocante aos nossos processos de Recrutamento e se a sua objeção disser respeito ao tratamento da nossa parte dos seus dados pessoais por considerarmos que é necessário para os nossos interesses legítimos, devemos atuar de acordo com a sua objeção pondo termo à atividade em causa, salvo se:
    • pudermos demonstrar que temos motivos legítimos obrigatórios para o tratamento que se sobrepõem aos seus interesses; ou
    • estamos a proceder ao tratamento dos seus dados para a declaração, o exercício ou a defesa de um direito.

Direito de retirar o consentimento

  • Caso tenhamos obtido o seu consentimento para proceder ao tratamento dos seus dados pessoais para determinadas atividades (por exemplo, para a definição de perfis automática), poderá retirar este consentimento em qualquer altura e deixaremos de realizar a atividade específica que anteriormente consentiu, salvo se considerarmos existir uma base legal alternativa para justificar o tratamento continuado da nossa parte dos seus dados para esta finalidade, caso no qual informá-lo-emos sobre esta condição.

Direito a submeter um pedido de acesso do titular dos dados (PATD)

  • Poderá pedir-nos, em qualquer altura, que confirmemos as informações de que dispomos sobre si e poderá pedir-nos para alterar, atualizar ou Apagar essas informações. Poderemos pedir-lhe mais informações sobre o seu pedido. Se lhe concedermos acesso às informações que possuímos sobre si, não cobraremos esse acesso, salvo se o seu pedido for “manifestamente infundado ou excessivo”. Se nos pedir cópias adicionais destas informações, poderemos cobrar-lhe um custo administrativo razoável, quando tal for legalmente permitido. Nos casos em que nos seja legalmente permitido, poderemos recusar o seu pedido. Se recusarmos o seu pedido, será informado sobre os motivos para fazê-lo.

 

  • Tenha em atenção que em determinadas jurisdições nas quais operamos, cumprimos requisitos da legislação local adicionais em matéria de pedido de acesso dos titulares dos dados e poderemos recusar o seu pedido em conformidade com essa legislação. Para mais informações em relação a quaisquer requisitos adicionais na sua jurisdição, consulte o Anexo 3.

Direito ao apagamento

  • Em determinadas circunstâncias, tem o direito de pedir que “apaguemos” os seus dados pessoais. Normalmente, a informação deve observar um dos seguintes critérios:
    • os dados já não são necessários para a finalidade para a qual originalmente os recolhemos e/ou tratámos;
    • quando tendo sido dado anteriormente, retirou o seu consentimento para procedermos ao tratamento dos seus dados e não existe outra razão válida para que os continuemos a tratar;
    • os dados foram ilicitamente objeto de tratamento (ou seja, de uma forma que não cumpre o RGPD);
    • é necessário que os dados sejam apagados, a fim de cumprirmos as nossas obrigações enquanto responsável pelo tratamento, de acordo com a lei da UE ou de Estado-Membro; ou
    • se procedemos ao tratamento dos dados por considerarmos que é necessário fazê-lo para os nossos interesses legítimos, opõe-se ao tratamento e não somos capazes de demonstrar razões imperativas legítimas para o nosso tratamento continuado.
  • Tenha em atenção que em determinadas jurisdições nas quais operamos, cumprimos requisitos da legislação local adicionais em matéria do direito dos titulares dos dados ao apagamento e poderemos recusar o seu pedido em conformidade com essa legislação. Para mais informações em relação a quaisquer requisitos adicionais na sua jurisdição, consulte o Anexo 3.
  • Apenas poderemos recusar satisfazer o seu pedido de apagamento por uma das seguintes razões:
    • para exercer o direito de liberdade de expressão e informação;
    • para cumprir obrigações legais ou para executar uma tarefa de interesse público ou o exercício de uma autoridade oficial;
    • por motivos de saúde pública no interesse do público;
    • para fins de arquivo, investigação ou estatísticos; ou
    • para o exercício ou a defesa de um direito.
  • Ao cumprir um pedido válido de apagamento de dados, adotaremos todas as medidas práticas razoáveis para Apagar os dados relevantes.

Direito de restringir o tratamento

  • Em determinadas circunstâncias, tem o direito de restringir o tratamento que fazemos dos seus dados pessoais. Tal significa que apenas podemos continuar a armazenar os seus dados e não poderemos realizar mais atividades de tratamento com os mesmos até: (i) que uma das circunstâncias listadas a seguir esteja resolvida; (ii) o seu consentimento; ou (iii) seja necessário tratamento adicional para a declaração, o exercício ou a defesa de um direito, a proteção dos direitos de outra pessoa ou motivos de interesse público importante da UE ou de um Estado-Membro.
  • As circunstâncias nas quais tem direito a pedir a restrição do tratamento dos seus dados pessoais são:
    • no caso de contestar a exatidão dos dados pessoais que tratamos sobre si. Neste caso, o tratamento da nossa parte dos seus dados pessoais será restringido pelo período durante o qual a exatidão dos dados é verificada;
    • no caso de se opor ao tratamento dos seus dados pessoais para os nossos interesses legítimos. Nesta situação, pode pedir que os dados sejam restringidos enquanto verificamos os nossos fundamentos para o tratamento dos seus dados pessoais;
    • caso o tratamento que fazemos dos seus dados seja ilícito, mas preferir restringir o tratamento que fazemos dos mesmos em vez do respetivo apagamento; e
    • caso já não precisemos de proceder ao tratamento dos seus dados pessoais, mas necessita dos dados para a declaração, o exercício ou a defesa de um direito.
  • Caso tenhamos partilhado os seus dados pessoais com terceiros, estes serão notificados sobre o tratamento restringido, salvo se tal for impossível ou implicar um esforço desproporcionado. Iremos, naturalmente, notificá-lo antes de levantar qualquer restrição ao tratamento dos seus dados pessoais.

Direito de retificação

  • Tem igualmente o direito de pedir que retifiquemos quaisquer dados pessoais inexatos ou incompletos que possuímos sobre si, incluindo através do envio de uma declaração complementar. Caso tenhamos partilhado esses dados pessoais com terceiros, estes serão notificados sobre a retificação, salvo se tal for impossível ou implicar um esforço desproporcionado. Pode também solicitar dados acerca dos terceiros a quem divulgámos os dados pessoais inexatos ou incompletos. Nos casos em que consideremos que é razoável não satisfazermos o seu pedido, explicaremos os motivos da decisão.

Direito à portabilidade dos dados

  • Se assim o pretender, tem o direito de transferir os seus dados pessoais entre responsáveis pelo tratamento. Com efeito, tal significa que pode transferir os dados que conservamos sobre si para outro potencial empregador ou para terceiros. Para permitir que o faça, iremos fornecer-lhe os seus dados num formato de leitura automática de uso corrente para que possa transferir os dados para outro potencial Em alternativa, poderemos transferir diretamente os dados por si. Este direito à portabilidade dos dados aplica-se a: (i) dados pessoais que tratamos automaticamente (ou seja, sem qualquer intervenção humana); (ii) dados pessoais fornecidos por si; e (iii) dados pessoais que tratamos com base no seu consentimento ou para cumprir um contrato.

Direito de apresentar reclamação a uma autoridade de controlo

  • Tem também o direito de apresentar uma reclamação à sua autoridade de controlo local. Pode consultar pormenores sobre como a contactar no Anexo 2.

Se pretender exercer algum destes direitos ou retirar o seu consentimento para o tratamento dos seus dados pessoais (caso o consentimento seja a nossa base jurídica para tratar os seus dados pessoais), pode encontrar dados sobre como nos contactar no Anexo 1. Tenha em atenção que poderemos manter um registo das suas comunicações para nos ajudar a resolver quaisquer questões suscitadas por si.

É importante que a informação pessoal que possuímos sobre si seja precisa e atual. Informe-nos caso haja alterações nas suas informações pessoais durante o período em que conservamos os seus dados.

QUEM É RESPONSÁVEL PELO TRATAMENTO DOS SEUS DADOS PESSOAIS? 

  • Pode ficar a saber que entidade da Hays é responsável pelo tratamento dos seus dados pessoais e onde está situada no Anexo 1.
  • Se tiver algum comentário ou sugestão sobre a presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno, contacte-nos utilizando as informações no Anexo 1. A privacidade é algo muito importante para nós e, portanto, responderemos o mais rápido possível.

COMO ARMAZENAMOS E TRANSFERIMOS OS SEUS DADOS A NÍVEL INTERNACIONAL?

  • A Hays é um recrutador global – é isto que nos permite oferecer o nível de serviços que oferecemos. A fim de continuar a operar desta forma e de realizar as finalidades descritas na presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno, poderemos ter de transferir os seus dados para os seguintes destinatários localizados fora da sua jurisdição:
  • Queremos garantir que os seus dados são armazenados e transferidos de uma forma segura. Por conseguinte, apenas transferiremos dados fora do Espaço Económico Europeu ou EEE (ou seja, os Estados-Membros da União Europeia, juntamente com a Noruega, a Islândia e o Liechtenstein) quando tal seja conforme com a legislação em matéria de proteção de dados e os meios de transferência proporcionem garantias adequadas em relação aos seus dados, por exemplo:
    • mediante um contrato de transferência de dados, que incorpore as cláusulas contratuais-tipo atuais adotadas pela Comissão Europeia para a transferência de dados pessoais por parte dos responsáveis pelo tratamento dos dados no EEE a responsáveis pelo tratamento e subcontratantes em jurisdições que careçam de leis de proteção de dados adequadas;
    • mediante a adesão ao quadro do Escudo de Proteção da Privacidade UE-EUA para a transferência de dados pessoais de entidades na UE para entidades nos Estados Unidos da América ou qualquer acordo equivalente relativo a outras jurisdições;
    • quando transferimos os seus dados para um país onde a Comissão Europeia registou a constatação de um nível de proteção adequado relativamente aos níveis de proteção dos dados desse país através da sua legislação;
    • quando tal seja necessário para a celebração ou execução de um contrato entre nós e um terceiro e a transferência seja no seu interesse para efeitos desse contrato (por exemplo, se precisarmos de transferir os seus dados para um prestador de benefícios fora do EEE); ou
    • caso tenha consentido a transferência de dados.
  • Para assegurar que os seus dados pessoais recebem um nível adequado de proteção, aplicámos procedimentos apropriados com os terceiros com quem partilhamos os seus dados pessoais para garantir que a sua informação pessoal é tratada por parte desses terceiros de uma forma consistente e que respeita a lei da proteção de dados.

BASES JURÍDICAS PARA TRATARMOS OS SEUS DADOS

Existem várias formas permitidas por lei que nos possibilitam realizar o tratamento dos seus dados pessoais. Definimo-las abaixo.

 

Quando o tratamento dos seus dados pessoais é abrangido pelos nossos interesses legítimos

  • O artigo 6.º, n.º 1, alínea f), do RGPD é pertinente neste caso – afirma que podemos proceder ao tratamento dos seus dados caso seja “necessário para efeito dos interesses legítimos prosseguidos [por nós] ou por terceiros, exceto se prevalecerem os interesses ou direitos e liberdades fundamentais do titular [você] que exijam a proteção dos dados pessoais.”
  • Consideramos os seguintes como exemplos não exaustivos de atividades de tratamento que podem ser realizadas por estarem abrangidas pelos nossos interesses legítimos para que possamos efetuar um processo de Recrutamento bem-sucedido:
    • avaliar a sua adequação para uma função na Hays;
    • informá-lo acerca do resultado da sua candidatura ao emprego;
    • para as nossas finalidades administrativas internas;
    • para realizar verificações de perfil adequadas; e
    • para nos ajudar à declaração, ao exercício ou à defesa de um direito.
  • Poderá encontrar exemplos adicionais de formas por nós utilizadas para tratar os seus dados pessoais para as finalidades dos nossos interesses legítimos na lista não exaustiva acima constante da secção intitulada “Assegurar o funcionamento sem problemas do processo de Recrutamento“.

 

Quando o tratamento dos seus dados pessoais é necessário para que possamos cumprir as nossas obrigações legais

  • Para além das nossas obrigações para consigo relacionadas com os nossos processos de Recrutamento, temos também outras obrigações legais que somos obrigados a cumprir. O artigo 6.º, n.º 1, alínea c) do RGPD indica que podemos tratar os seus dados pessoais quando tal tratamento for “necessário para o cumprimento de uma obrigação jurídica a que o responsável pelo tratamento [nós] esteja sujeito“.
  • Podem ser encontrados exemplos das nossas obrigações legais na lista não exaustiva acima constante da secção intitulada “Assegurar o funcionamento sem problemas do processo de Recrutamento“.

Quando o tratamento dos seus Dados Pessoais Sensíveis é necessário para que possamos exercer os nossos direitos ou realizar as nossas obrigações em matéria de legislação laboral e de segurança social

  • Será por vezes necessário proceder ao tratamento dos seus Dados Pessoais Sensíveis no decorrer do processo de Recrutamento. O artigo 9.º, n.º 2, alínea b), do RGPD possibilita-nos tal quando o tratamento for “necessário para efeitos do cumprimento de obrigações e do exercício de direitos específicos [nossos ou seus]… em matéria de legislação laboral, de segurança social e de proteção social“, desde que tal seja permitido por lei.
  • Tratamos os seus Dados Pessoais Sensíveis com a finalidade de assegurar a nossa conformidade com as nossas obrigações de igualdade de oportunidades, quando tal está de acordo com a legislação local, mas poderemos também tratar outros elementos dos seus Dados Pessoais Sensíveis no decorrer do processo de Recrutamento por outras razões. Pode ficar a saber como tratamos os seus Dados Pessoais Sensíveis no contexto do processo de Recrutamento na lista não exaustiva constante da secção intitulada “Assegurar o funcionamento sem problemas do processo de Recrutamento“.
  • Quando apropriado e em conformidade com quaisquer leis e requisitos locais, poderemos também tratar os seus dados médicos para que lhe possamos prestar apoio adequado caso sofra de qualquer problema de saúde ou tenha uma incapacidade, para efetuar adaptações razoáveis na entrevista e noutros processos de Recrutamento. Pode ficar a saber mais sobre esta questão aqui.
  • Tenha em atenção que em determinadas jurisdições nas quais operamos, são aplicáveis normas adicionais em relação à forma como tratamos os seus Dados Pessoais Sensíveis. Para mais informações em relação a quaisquer requisitos adicionais na sua jurisdição, consulte o Anexo 3.

Quando o tratamento dos seus dados pessoais é necessário para nos ajudar à declaração, ao exercício ou à defesa de um direito

  • Poderá ser por vezes necessário tratarmos dados pessoais e Dados Pessoais Sensíveis em relação ao exercício ou à defesa de direitos. O artigo 9.º, n.º 2, alínea f do RGPD permite este tratamento quando este “for necessário à declaração, ao exercício ou à defesa de um direito num processo judicial ou sempre que os tribunais atuem no exercício da sua função jurisdicional“.
  • Tal pode surgir, por exemplo, nos casos em que tenhamos a necessidade de obter aconselhamento jurídico em relação a procedimentos legais ou caso sejamos obrigados por lei a conservar ou a divulgar determinada informação como parte de um processo jurídico.

Quando nos dá o seu consentimento para tratar os seus dados pessoais

  • Em circunstâncias muito limitadas, somos obrigados a obter o seu consentimento de inclusão antes de realizarmos determinadas atividades de tratamento com os seus dados pessoais. O artigo 4.º, n.º 11, do RGPD indica que o consentimento de inclusão é “uma manifestação de vontade, livre, específica, informada e explícita, pela qual o titular dos dados aceita, mediante declaração ou ato positivo inequívoco, que os dados pessoais que lhe dizem respeito sejam objeto de tratamento.” Em linguagem simples, isto significa que:
    • tem de nos dar o seu consentimento livremente, sem qualquer tipo de pressão da nossa parte;
    • tem de saber aquilo que está a consentir – por conseguinte, certificar-nos-emos de que lhe fornecemos informação suficiente;
    • ser-lhe-á apenas pedido o consentimento para uma atividade de tratamento de cada vez – evitamos assim “agrupar” consentimentos para que tenha pleno conhecimento acerca do que está a consentir; e
    • deve ter um ato positivo inequívoco na transmissão do seu consentimento – é provável que forneçamos uma quadrícula para assinalar de modo a que este requisito seja cumprido de forma clara e não ambígua.
  • Se e quando introduzirmos tais atividades de tratamento que obrigam ao seu consentimento, disponibilizar-lhe-emos mais informações para que possa decidir se deseja ou não dar o seu consentimento de inclusão.
  • Tenha em atenção que em determinadas jurisdições nas quais operamos, cumprimos requisitos da legislação local adicionais em matéria de obtenção de consentimento. Para mais informações em relação a quaisquer requisitos adicionais na sua jurisdição, consulte o Anexo 3.
  • Tem o direito de retirar o seu consentimento a essas atividades. Pode fazê-lo em qualquer altura e as informações sobre como o fazer podem ser encontradas na secção intitulada “Direito de retirar o consentimento”.

Não consideramos que nenhuma das anteriores atividades o prejudique seja de que forma for. Contudo, tem efetivamente o direito de se opor ao nosso tratamento dos seus dados pessoais em determinadas circunstâncias. Se pretender saber mais sobre tais circunstâncias e como opor-se às nossas atividades de tratamento, consulte a secção intitulada “Direito de se opor“.

 

Este documento contém direitos de propriedade intelectual (incluindo direitos de autor) da propriedade da Hays ou licenciados à mesma. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, em nenhum tipo de forma material, sem o consentimento prévio por escrito do detentor dos direitos. Qualquer violação dos direitos de autor ou de qualquer outro direito de propriedade intelectual poderá resultar na instauração de um processo civil.

 

 

ANEXO 1 – COMO NOS CONTACTAR

 

País no qual é Recruta da Hays A entidade da Hays responsável pelo tratamento dos seus dados pessoais irá depender de para qual das empresas abaixo se está a candidatar a um cargo Como nos pode contactar:

·       para aceder, alterar ou remover os dados pessoais que nos forneceu;

·       caso suspeite de uma utilização indevida, perda ou acesso não autorizado às suas informações pessoais;

·       para retirar o seu consentimento ao tratamento dos seus dados pessoais (caso o consentimento seja a base jurídica ao abrigo da qual tratamos os seus dados pessoais);

·       quaisquer comentários ou sugestões relativos à presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno

Portugal ·       HaysP Recrutamento, Selecção e Empresa de Trabalho Temporário, Unipessoal, Lda

·       Hays Personnel Services España SA

·       Hays Personnel España Empresa de Trabajo Temporal SA

·       Hays Business Services SL

Pode escrever-nos para o seguinte endereço:

HaysP, Av. República, n.º 90, Galeria Fração 4, 1600-206, Lisboa

Em alternativa, pode enviar-nos um e-mail para: customer.service@hays.com

 

 

 

 

 

ANEXO 2 – COMO CONTACTAR A SUA AUTORIDADE DE CONTROLO LOCAL

 

País no qual é Recruta da Hays Dados da sua autoridade de controlo local
Portugal A Comissão Nacional de Proteção de Dados. Pode contactá-la das seguintes formas:

•           Telefone: (+351) 213928400/Linha de confidencialidade: +351 21 393 00 39

•           E-mail: geral@cnpd.pt

•           Pedidos de informação em linha: https://www.cnpd.pt/bin/Duvidas/Duvidas_frm.aspx

•           Envio de reclamações em linha: https://www.cnpd.pt/bin/Duvidas/Queixas_frm.aspx

•           Correio postal: Rua de São Bento, n.º 148-3.º, 1200-821 Lisboa

•           Fax: +351 21 397 68 32

 

ANEXO 3 – VARIAÇÕES ESPECÍFICAS POR PAÍS DA NOSSA POLÍTICA DE PRIVACIDADE DE RECRUTAMENTO INTERNO

 

 

JURISDIÇÃO REQUISITO LEGAL ESPECÍFICO DO PAÍS
Portugal Nada na presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno autoriza a Hays a recolher e tratar os seus dados pessoais em violação das leis e regulamentos locais de proteção de dados desta jurisdição e dos requisitos específicos definidos pela Autoridade para a Proteção de Dados local relativos à recolha e tratamento de tipos de dados específicos, incluindo dados pessoais sensíveis.

NOTA: ESTE ANEXO SERÁ ATUALIZADO QUANDO A LEI DE IMPLEMENTAÇÃO LOCAL FOR FINALIZADA

GLOSSÁRIO

  • Apagar – Atualmente, é virtualmente impossível assegurar o apagamento permanente e definitivo de dados eletrónicos. Para além disso, tal como lhe explicámos na presente Política de Privacidade de Recrutamento Interno, poderemos por vezes ser obrigados por lei ou regulamentação, ou por necessidade relacionada com razões de gestão do risco, a manter a capacidade de acesso a determinados elementos de dados pessoais. Contudo, comprometemo-nos a, após os seus dados pessoais atingirem o fim do respetivo período de retenção nominal ou quando recebermos um pedido válido para os apagar, aplicar procedimentos operacionais e de Sistemas apropriados para assegurar que os seus dados são “colocados fora de utilização”. Tal significa que, embora os dados ainda existam no nosso sistema de arquivo, iremos assegurar que este não pode ser acedido pelos nossos Sistemas operacionais, processos ou Pessoal. Apenas um número excecionalmente pequeno de Pessoal sénior, em situações excecionalmente limitadas e cuidadosamente previstas, poderá recuperar os seus dados pessoais para que possam ser visualizados para tais finalidades legítimas. Após termos a confirmação absoluta de que todos os períodos de retenção mandatados judicialmente relevantes expiraram (que, para o presente efeito, esperamos que seja um período nunca superior a nove meses, a não ser que sejamos legalmente obrigados a conservar os seus dados pessoais por um período superior a este), daremos início à etapa final de realização de uma “formatação”, por meio da qual nem mesmo o número excecionalmente limitado de Pessoal sénior terá a capacidade para recuperar os seus dados pessoais.
  • Regulamento Geral de Proteção dos Dados (o “RGPD”) – um instrumento legal da União Europeia que visa harmonizar as legislações europeias em matéria de proteção de dados. Tem uma data de aplicação efetiva em 25 de maio de 2018 e quaisquer referências ao mesmo devem ser interpretadas para incluir qualquer legislação que o implementa.
  • Recrutamento – refere-se a qualquer indivíduo que procure emprego como membro do Pessoal da Hays. Não se aplica a candidatos, isto é, candidatos ou potenciais candidatos para todos os cargos publicitados ou promovidos pela Hays em nome dos seus clientes ou de outros terceiros.
  • Dados Pessoais Sensíveis – dados pessoais constituídos por informações como a sua origem racial ou étnica, as suas opiniões políticas ou crenças religiosas, se tem ou não filiação sindical, a sua saúde física e mental, os seus dados genéticos e biométricos, dados relacionados com a sua vida e orientação sexual e se cometeu ou alegadamente cometeu um ato criminoso. Devido à natureza dos Dados Pessoais Sensíveis, a legislação em matéria de proteção de dados é mais rigorosa em relação à forma como tais dados são conservados e tratados. Trataremos os seus Dados Pessoais Sensíveis apenas quando apropriado e em conformidade com os requisitos da legislação local.
  • Pessoal – inclui os atuais e anteriores funcionários e estagiários envolvidos (ou quem aceitou uma oferta para se envolver) diretamente na atividade da Hays, assim como determinados trabalhadores atual ou anteriormente envolvidos na atividade de prestação de serviços à Hays (apesar de não serem considerados colaboradores). Para estas finalidades, incluímos também funcionários da Hays envolvidos em trabalho nas instalações dos clientes em conformidade com os termos de um serviço de Externalização do Processo de Recrutamento (EPR) ou de Prestador de Serviço Gerido (PSG). A título ilustrativo, se for atribuído a um indivíduo o acesso à Intranet da Hays, este estará abrangido pelos termos da Política de Privacidade destinada ao Pessoal, em vez da Política de Privacidade de Recrutamento Interno.
  • Sistemas – inclui sistemas telefónicos, informáticos, de Internet e de Wi-Fi, software e portais, contas e/ou redes pertencentes, controladas ou utilizadas pela Hays que são usadas para transmitir, realizar e/ou receber comunicações ou que são de outra forma usadas no decorrer da atividade da Hays, incluindo software do portal dos candidatos e sistemas CRM.

 

 

Procurar Oportunidades